Nunca morou em condomínio?

28 de outubro de 2020 /

Nunca morou em condomínio?

Estamos vivendo tempos difíceis com a pandemia do COVID-19, como falamos no post anterior, realmente morar em condomínio virou algo mais complicado do que no comum. Imagina para alguém que nunca morou em um.
Morar em condomínio às vezes é novidade para algumas pessoas que em algum momento da vida optaram por mudar para um apto, seja porque acabou de casar, porque foi o imóvel que coube no orçamento, porque a família aumentou ou diminuiu, por questões de segurança. Enfim, independente dos seus motivos pessoais, se você nunca morou em um condomínio e agora se vê diante dessa realidade, esse texto vai te mostrar algumas coisas que talvez você não saiba.

Individualidade e coletividade estão sempre lado a lado, por mais que você opte por não ter muito relacionamento com seus vizinhos, em um caso de emergência e necessidade, sempre será possível encontrar alguém muito próximo que possa te ajudar. Importante sempre ser educado e cordial com as pessoas a sua volta, inclusive funcionários do condomínio.

Alguns serviços pagos pelo condomínio como seguro e departamento jurídico, são para atender demandas e questões exclusivamente do condomínio. O seguro do prédio por exemplo, não cobre reparos e danos internos da unidade ou que sejam causados pela unidade aos vizinhos. E os advogados são para questões que envolvem causas do próprio condomínio.

Você é uma parte do todo e a frase “eu pago o seu salário!” quando direcionada a algum funcionário do condomínio, não é verdadeira! Você, assim como todos os seus vizinhos participam dos pagamentos de forma coletiva. Então se algum serviço prestado não está no seu agrado pessoal procure o síndico do seu prédio e converse com ele, assim suas dúvidas poderão ser esclarecidas por quem é responsável por cuidar do coletivo.

As decisões do coletivo devem ser acatadas mesmo que você discorde. Em um condomínio as regras e normas devem atender primeiramente as leis e logo depois as expectativas da maioria. E é humanamente impossível agradar individualmente todos os moradores de uma comunidade. Sendo assim, mesmo que em alguns momentos você não concorde com aquela decisão sobre algo em uma assembleia, ainda assim você precisa agir de acordo com aquela diretriz. E lembre-se existem outras situações que você concorda e outras pessoas discordam e da mesma maneira é esperado que todos acatem, isso faz parte da vida coletiva.

As atitudes individuais impactam o todo! É necessário pensar tanto nas atitudes negativas, quanto nas positivas. Por isso a reflexão e a decisão de agir como você gostaria que fizessem com você. E para os momentos de dúvida, a resposta da perguntinha: E seu fosse comigo? Ajuda muito a tomar decisões mais assertivas.

Entender seu contexto e que você divide espaço com outras histórias, pensamentos e realidades pode não ser tão simples, mas certamente olhar com mais carinho para alguns aspectos podem te ajudar na convivência. E como sempre falamos, morar em condomínio pode ser sim maravilhoso, contudo, isso depende de cada morador. Então faça a sua parte e ajude o seu condomínio a ser um lar cada vez melhor.


Joyce Fernandes

Síndica Profissional desde 2015 – Formada pela Assosindicos 
Apaixonada por desafios e autoconhecimento
“Dispenso o que não me desafia e não me faz crescer.”

Comentários

Nenhum comentário

Deixe o seu comentário!

2  +  8  =